15 de março de 2010

Jó - Na Fronteira de Fidelidade




por Alexandre Pitante 

Leia antentamente todo o texto, Deus vai te abençoar com esta leitura.


Jó era um homem diferenciado em sua época, vivia uma vida dedicada ao Senhor em todos os seus procedimentos e sua maneira de ser diante de todos os que o rodeavam, a saber, seus familiares, amigos e seus empregados. Ele tinha uma família bem grande e muitas posses e propriedades, 7 filhos e 3 filhas e possuía 7.000 ovelhas, 3.000 camelos, 500 juntas de boi, 500 jumentas e tinha um grande número de pessoas ao seu serviço e era o maior do oriente. (Jó 1.2,3)


Apesar de ser um homem muito rico e de muitas posses, tudo o que tinha nunca o impediu de servir ao Senhor com intensidade e alegria, as riquezas que possuía não eram impedimentos a Jó em Adorar ao Senhor, pelo contrario fazia uso delas para louvar a Deus em suas ações ajudando aos necessitados, viúvas e órfãos, como também aos paralíticos e cegos (Jó 29.12-16), era assim que vivia o nosso amigo e irmão Jó, um exemplo a ser seguido.


A vida de Jó era tão reta, que sua vida alegrava o coração de Deus. Um dia os anjos se apresentaram em uma reunião celestial perante o Todo-Poderoso, entre eles também veio Satanás. Vendo Deus a Satanás, logo lhe perguntou de onde vens? e disse Satanás: de rodear a terra, e passear por ela. Deus então faz uma nova pergunta, observaste o meu servo Jó? antes mesmo que Satanás pudesse responder Deus disse: não há ninguém na terra semelhante a ele, homem íntegro reto, temente a Deus e que desvia do mal.


Repare que na primeira pergunta de Deus, Ele diz meu servo, Deus estava dizendo em poucas palavras a Satanás que antes de tudo, antes de ser rico, de ser nobre, de ser respeitado por todos, de ser o maior do Oriente, de ter muitos amigos, de ter uma família grande e abençoada, ele Jó era servo do Deus Vivo. Quando Satanás se pronuncia em relação à segunda pergunta de Deus, diz que é vão à fidelidade de Jó, acaso o Senhor não o cercou de bens por todos os lados e não e esta a razão pela qual ele ainda permanece fiel a Ti. Satanás coloca em xeque a fidelidade de Jó por causa dos bens que possuía, e que Deus o havia abençoado com tudo essas posses, dizendo toca-lhe em tudo o que tens e certamente blasfemara de Ti na tua face.


Deus que sonda os corações e que esquadrinha o nosso entendimento, sabedor que Jó antes de tudo era servo e conhecedor da estrutura espiritual de Jó, diz a Satanás: tudo bem, toca-lhe em tudo o que tens, mas poupa-lhe a vida. Saiu Satanás da presença do Senhor e esperou o momento ideal para agir, pois a expressão que a bíblia usa é certo dia Jó 1.13, o Diabo não tinha pressa em agir contra Jó nesta ocasião, ele sabia que tinha que ser um dia em que pudesse colocar o seu plano todo de uma vez, para que a dor e o desespero de Jó fossem maiores com todos os acontecimentos no mesmo dia.


Satanás esperou o dia certo em que todos os rebanhos de Jó estavam pastando e também os filhos estavam festejando na casa do filho mais velho de Jó. E assim aconteceu, as juntas de bois e as jumentas pastavam quando veio os Sabeus e as tomaram, mataram todos os funcionários a fio de espada escapando só um para trazer a noticia a Jó. As ovelhas também pastavam quando fogo do céu caiu queimando todas e também os servos, só um escapando para vir até lhe anunciar o ocorrido. Quando também todos os camelos estando pastando vieram os Caldeus sobre eles e os tomaram e mataram todos os servos de Jó a ponto de só um servo escapar para trazer a noticia. Quando Jó pensava que tudo estava terminado, chega então o quarto mensageiro trazendo a pior de todas as noticias, o pior ainda estava por vir, os filhos e filhas de Jó comiam e bebiam na casa do filho mais velho quando, de repente, ninguém estava esperando, soprou um grande vento do lado do deserto sobre os quatro cantos da casa, que caído sobre eles, morreram todos e só um escapou para trazer a noticia a Jó.


A cada mensageiro que chegava até a Jó e expunha a noticia a ele, era como se Jó levasse um empurrão para lhe tirar de dentro do território da fidelidade para o território da infidelidade, a partir deste momento da vida de Jó, ele passa a viver no limite da Fidelidade. É por isso que coloquei este tema “Na fronteira da Fidelidade”, pois fronteira é isso, o limite que divide um território de outro, uma nação de outra, um estado de outro, e etc..


Jó começa a viver no limite da fidelidade com Deus, à reação de Jó diante de todas essas noticias, não foi se lançar na infidelidade, muito pelo contrário, ele se levantou, rasgou suas vestes, rapou sua cabeça, e lançando se em terra adorou ao Senhor dizendo: Nu sai do ventre de minha mãe, e nu eu tornarei para lá. O Senhor o deu o Senhor o tomou, Bendito seja o nome do Senhor. E o mais lindo disso é que a maioria do povo de Deus da atualidade colocaria a culpa em Deus, mas Jó não atribuiu a Deus falta alguma, ou seja, não culpou a Deus pelo que estava passando.


Se não bastasse toda essa dor de perder bens e acima de tudo os filhos a quem ele amava, pois o mesmo sangue que corria na veia de Jó corria na veia de cada filho, Satanás se apresenta outra vez na presença do Senhor em outra reunião, onde os anjos também estavam, novamente Deus faz as mesmas perguntas, mas desta vez o Senhor diz que Jó se conservava integro, mesmo que Satanás o incitasse para consumi-lo sem causa. Disse Satanás ao Senhor: Pele por pele! Tudo o que o homem tem dará pela sua vida. Toca na sua carne e verá se ele não blasfema contra ti na tua face, respondeu o Senhor ao Diabo; tudo bem toca na sua carne, mas poupa-lhe a vida. Imediatamente tocou Satanás na carne de Jó da planta do pé até o mais alto da cabeça. Mas uma tentativa desenfreada de Satanás para tentar tirar Jó do território da Fidelidade e empurrá-lo para o lado da Infidelidade, Jó mesmo andando no seu limite, estava sempre do lado da Fidelidade a Deus.


Diante de tamanha tragédia e calamidade, Jó se assenta na cinza com um caco de telha em sua mão para se coçar, pois a dor era muito grande, estava Jó suportando tudo isso calado sem si quer murmurar uma só vez se quer, e você querendo desistir da usa vida e de seus projetos por causa desta lutinha banal. A esposa de Jó naquele momento vê aquela cena, o esposo em meio a cinza se coçando e gritando de dor, naquela hora a insatisfação tomou conta de seu coração, é neste momento que o Diabo se apoderou da boca de sua esposa e disse a Jó: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa esse a Deus e morre.


Outra tentativa de tirar Jó da Fidelidade da sua Integridade para com Deus, Jó olha bem no fundo dos olhos dela mesmo gritando de dor por causa das chagas em seu corpo diz: Fala como qualquer doida, aceitaste o bem de Deus com prazer e não aceitaria o mal? E em tudo isso não pecou Jó com seus lábios. Jó sempre estando no limite, mas sempre do lado da Fidelidade.


Com tantos problemas que Jó enfrentava em sua carne, ainda chegam três “amigos”, Elifaz, Bildade e Zofar, de longe, que poderiam nem ter vindo ver a Jó a condoer-se com ele e consolá-lo que não fariam falta nenhuma. Quando os três avistam Jó vão até aonde esta Jó, assentado na cinza, e ficam com ele ali sete dias e sete noites sem dizer si quer uma palavra, passados os sete dias Jó se pronuncia e toma uma atitude naturalmente normal diante da calamidade que enfrentava, amaldiçoou o dia em que nasceu. (Jó 3.1-7)


Começa então um dialogo entre eles, todos os três se pronunciaram a Jó dizendo o que pensavam e achavam ser a razão pela qual o patriarca passava por tudo aquilo. Todos os três colocaram a culpa em Jó, pensando eles que Jó fosse um ímpio qualquer, Elifaz depois de se pronunciar no cap. 4 e 5, dizendo que tudo o que Jó estava passando era a colheita de tudo aquilo que ele plantou, foi irônico ao dizer Jó 5.27 Já examinamos isto, e assim é. Ouve-o, e aplica-o para o teu bem. Elifaz estava dizendo que no caminho quando eles estavam vindo já haviam examinado e todos tiveram a mesma conclusão de que Jó estava pagando pelo que fez, como se Jó tivesse uma vida oculta diante de todos menos diante de Deus, Elifaz estava querendo dizer a Jó que se ele se arrepende-se e ouvi-se o conselho deles Jó se daria bem e alcançaria o favor de Deus.


Mas em resposta a todos eles diz Jó 6.24 Ensinai-me, e eu me calarei, daí-me a entender em que tenho errado. Nenhum deles conseguiu encontrar nenhuma falha em Jó, tudo o que os três diziam eram apenas especulações e hipóteses. Jó estava sofrendo muito, mas mesmo com tamanha dor e angustia, nada tirava Jó do território da Fidelidade, Jó não tinha só um problema de tumores malignos ou chagas ou até mesmo lepra, dependendo da tradução bíblica, esta doença desencadeou vários outros problemas na vida de Jó, vou lhe dar uma lista de problemas que Jó tinha, veja abaixo:

Jó sofreu de uma lepra ou Tumores malignos por todo o corpo. Jó 2.7
Jó sofreu de uma insônia profunda. Jó 7.4
Jó estava tomado por vermes no seu corpo. Jó 7.5
Jó tinha muitas perguntas que pairavam na sua mente. Jó 7.20
Jó tinha problemas de respiração. Jó 9.18
Jó estava muito magro por causa da enfermidade. Jó 16.8
Jó sentia muita dor nos ruins. Jó 16.13
Jó estava com o rosto todo vermelho de tanto chorar. Jó 16.16
Jó era tão desprezado que pessoas cuspiam em seu rosto. Jó 17.6, Jó 30.10
Jó sentia sozinho, pois os seus irmãos se afastaram, como estranhos se apartaram dele. Jó 19.13
Os parentes de Jó se distanciaram dele. Jó 19.14
O semblante de Jó estava transfigurado por causa da doença, pois, suas próprias criadas não o reconheciam. Jó 19.15
Jó perdeu sua autoridade de patrão junto aos seus funcionários, tendo que suplicar-lhes para atender o seu pedido. Jó 19.16
Jó estava com um mau hálito enorme sofrendo de um problema estomacal. Jó 19.17
Jó era motivo de zombaria e escárnio até das crianças, zombando dele. Jó 19.18
Jó tinha calafrios na sua pele. Jó 21.6
Jó tinha febre muito alta que lhe dava alucinações. Jó 30.30

Tamanho sofrimento de Jó, ele nunca murmurou ao contrario disso disse ele:
Jó chega a dizer venha sobre mim o que vier. Jó 13.13b
Ainda que o Senhor me mate, contudo Nele esperarei; os meus caminhos defenderei diante Dele. Jó 13.15
Tão certo como vive Deus, que me tirou o direito, e o Todo-Poderoso, que amargurou a minha alma, Jó 27.2


Enquanto em mim estiver a minha vida, e o sopro de Deus nos meus narizes, Jó 27.3
Nunca os meus lábios falarão injustiça, nem a minha língua pronunciará engano. Jó 27.4
Longe de mim que eu vos dê razão! Até que eu expire, nunca afastarei de mim a minha integridade. Jó 27.5


Jó em tudo foi fiel a Deus, por mais que todos os problemas que Jó teve, foram verdadeiros tratores que o empurravam para o território da infidelidade, mas, contudo Jó permaneceu integro ao Senhor Todo-Poderoso.
Elifaz em uma de suas pronuncias perguntou a Jó no cap. 15 vers.9 Que sabes tu, que nós não sabemos? Que entendes, que não haja em nós? Jó não responde de imediato essa pergunta, espera o momento certo para dizer não só a Elifaz, mas a todos que ali estavam o que de fato Jó sabia que eles não sabiam e o que ele tinha e seus amigos não tinham.


No cap. 19 vers. 25 Jó estão responde a todos o que ele sabia e o que ele tinha, diz Jó: Eu sei que meu Redentor vive, e que por fim se levantara sobre a terra. Jó esta dizendo que por mais que todos o abandonaram, seus irmãos, amigos, serviçais e até esposa existia um que estava sempre ao seu lado o Seu Redentor Vivo.


É tão comovente a historia de Jó que no cap. 29 ele começa a ter lembranças da sua vida antes da prova, diz Jó: quem me dera ser como fui a meses passados, e ele começa a descrever de como ele era respeitado, reverenciado até por príncipes, bondoso para com todos, sem exceção, ele chega a dizer que para até aqueles aquém ele não conhecia, usava de misericórdia. Diante das provas que passamos temos saudades de momentos bons, do tempo em que trabalhávamos em determinada empresa que ganhávamos mais, do tempo que podíamos pagar um plano de saúde, que os nossos filhos estudavam em escolas particulares, não desmerecendo as publicas, enfim, saudade e a lembrança é um sentimento do ser humano.


Mas graças a Deus que toda a prova tem um fim, diante da dificuldade que você vive faça como Jó, não saia do território da Fidelidade, mesmo que receba empurrões para colocá-lo do lado da infidelidade, fique inabalável, mesmo que você esta no seu limite, quase que rente à fronteira, faça o que Paulo disse aos Coríntios 1Co 15.58 Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não e em vão.


Deus aparece a Jó em um redemoinho e faz um amontoado de perguntas que passa de 70, mas em nenhuma delas Jó tem a resposta. O primeiro ciclo de perguntas de Deus para Jó termina no cap. 40.2 e Jó responde no vers.4 “Sou indigno; que te responderia eu? Ponho a mão na minha boca. Uma vez falei e não replicarei, aliás, duas vezes, porém não prosseguirei”. O segundo ciclo de perguntas termina no cap. 41.34 e Jó responde no cap. 42.2-6 “Bem sei eu que tudo podes, e nenhum de seus planos pode ser frustrado. Quem é aquele, como disseste, que sem conhecimento encobre o conselho? Na verdade, falei do que não entendia; coisas maravilhosas demais para mim, coisas que eu não conhecia. Escuta-me, pois, havias dito, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Eu te conhecia só de ouvir, mas agora os meus olhos te vêem. Por isso, me abomino e me arrependo no pó e na cinza”.


E no versículo 10 do cap. 42 a Bíblia diz que Deus mudou o cativeiro de Jó, não podemos afirmar ao certo quanto tempo durou o cativeiro ou a provação de Jó, o certo é que em todo o período desta prova Jó permaneceu firme dentro do território da Fidelidade e não deixou com que ninguém ou nenhuma situação o leva-se ou o empurra-se para dentro do território da infidelidade. Deus quer mudar seu cativeiro também, o Senhor que mudar essa situação em que você vive, mas faz-se necessário permanecermos fiéis ao Senhor Todo-Poderoso.


Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

4 comentários:

  1. Ola, muito legal seu blog. Estou te seguindo. Parabéns pelo seu trabalho.

    Muito obrigado por visitar e me apoiar na minha luta.

    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  2. Alexandre, que DEUS continue abençoando grandemente sua vida e seu ministério... Gostei muito do seu Blog. Parabens!

    ResponderExcluir
  3. Olá amado Alexandre,

    Quero agradecer a visitas que foram feitas em nossas páginas. Já me tornei seu seguidor e linkei seu blog na página de nossa igreja. Um grande abraço e que Deus continue abençoando profundamente sua família,ministério e Igreja.

    Grande Abraço,

    Pr. Waldyr

    ResponderExcluir
  4. Deus te abençoe ricamente Alexandre.Belo trabalho também!
    Que Deus o ajude e inspire na sua luta.
    Paz!Sempre!!!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails