2 de março de 2010

Pagando um preço?


            por Alexandre Pitante            

Tenho ouvido esta expressão durante toda a minha vida cristã por muita gente, algumas com posições elevadas dentro das igrejas, tais como Pastores, Pregadores, Evangelistas e entre outros, pelo outro lado existem aqueles que não tem tanta importância em sua nomenclatura sendo simples membros, mas com esta frase incutida em suas mentes.
             
Esta frase de efeito pregadores utilizam, biblicamente é uma frase totalmente equivocada e fora dos padrões bíblicos. Mas a pergunta é. Qual a razão pelas quais muitas pessoas digam isso? E acham que suas ações ou atitudes podem manipular a Deus, fazendo com que o Senhor Jesus se adapte a nossas vontades e decisões.

Esta é a razão pela qual escrevo esta matéria, para ver os padrões bíblicos concernentes a este assunto, e deixar claro aos meus leitores que tudo o que acontece com nossas vidas fora ou dentro da igreja, como quando alguém é batizado com o Espírito Santo, curado, e entre outras maravilhas que Deus pode fazer é obra exclusiva da GRAÇA de Deus.

O porquê então eu NÂO pago o preço.

  1. Porque o preço já foi pago NA CRUZ DO CALVÁRIO por Jesus.
Cl 2.14 Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz.
Cl 2.15 E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo.

Quando eu digo que estou pagando um preço, automaticamente estou anulando a obra de Jesus no Calvário. Pessoas afirmam que por causa de suas orações e jejum Deus opera maravilhas em quanto eles pregam ou cantam, até chegam a dizer em suas mensagens que se quisermos ser usados igual a eles temos que pagar o preço. E eu digo, que ponto nós chegamos, estamos afirmando que é por nossos méritos que Deus faz alguma coisa, o Apostolo Paulo afirma na sua epístola aos Efésios 2.8,9 Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie; se a nossa salvação não é pelas obras eu digo também que a operação de Deus ou a manifestação de Deus em nossas vidas também não é pelas nossas obras e sim pela GRAÇA.

A bíblia diz na epistola de 1Pd 1.18,20 que fomos comprados não com coisas corruptíveis deste mundo, mas com o precioso SANGUE de Jesus, reparem que o texto diz que fomos comprados, então podemos afirmar que um pagamento já foi efetuado, não em parcelas, mas a vista de uma vez só como esta escrito em Hebreus 9.12 que Jesus como nosso Sumo Sacerdote se entregou a si mesmo pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção. Reparem que o versículo diz uma vez por todas, então o preço já foi pago.

  1. Porque Deus NÃO é um Deus de TROCA
Aqui está um assunto bastante controverso, mas é a pura realidade. Deus não é um Deus de troca ou barganha, Ele não é “picareta” que fica trocando sua GRAÇA ou FAVOR pelas nossas atitudes. Não queridos, literalmente Deus não é assim, Deus em sua essência tem como atributos a misericórdia, graça e justiça como também tantos outros atributos, mas menos CORRETOR, Ele não é corretor ou “picareta” esta é uma palavra meio forte para este assunto, porém a mais apropriada para que você entenda.

Quantos estão agindo como se Deus troca-se a sua Graça por nossas ações, a própria etimologia diz que Graça é um Favor Imerecido mesmo eu não merecendo o Senhor me abençoa e não por que eu oro tantas horas por dia ou jejuo tantas vezes na semana.

A bíblia diz em Is 58.3a dizendo: Por que jejuamos nós, e tu não atentas para isso? Por que afligimos a nossa alma, e tu não o levas em conta? O povo de Israel começou pressionar a Deus querendo a benção de Deus em troca de seu JEJUM, em troca daquilo que eles estavam fazendo para Deus. Em resposta a pergunta dos Israelitas, Deus diz Is 58.5 Seria este o jejum que escolhi que o homem um dia aflija a sua alma, incline a sua cabeça como o junco e estenda debaixo de si pano de saco e cinza? Chamarias tu a isto jejum e dia aceitável ao SENHOR?

Lembro-me da parábola do Fariseu e o Publicano em Lucas 18.10,14, quando o fariseu se pondo em pé diante do altar dentro do templo batia no peito e dizia que orava e jejuava e dava o dizimo. O fariseu pensava que suas ações lhe garantiam um credito de ser ele o Fariseu melhor que os outros, em contra partida vemos o Publicano no fundo da sinagoga com a cabeça baixa batendo no peito e dizendo: MISERICORDIA DE MIM, SENHOR, no final da parábola Jesus faz uma pergunta aos discípulos, quem saiu justificado do templo? Com certeza os discípulos e os que ouviram essa parábola pensaram em seu coração que foi o Fariseu. Mas Jesus disse que foi o Publicano, dando a nos o exemplo de sermos “pecadores arrependidos”, não foi os méritos do Fariseu que fizesse que fosse justificado, mas sim o espírito arrependido do Publicano.

Temos uma visão equivocada de oração e jejum nos dias de hoje. Oração e jejum fazem parte de um pacote chamado processo de Santificação e isto é algo voluntário, eu decido me santificar e me separar deste sistema mundano corrompido.
Todo cristão que se presa e que tem um pouco de bom censo, ora e jejua e se consagra com um espírito voluntário, pois quem ganha com essas atitudes é simplesmente aquele quem faz, ou ora ou jejua e consagra, pois quem o faz esta se aproximando de Deus e automaticamente se distanciando do pecado.

Mas o que vemos nos nossos dias atuais é uma troca, eu oro e Deus faz, eu jejuo e Deus faz, como se Deus fosse obrigado a nos abençoar ou a fazer alguma coisa a mim porque eu estou pagando o preço em oração e jejum, é isto que a Teologia da Prosperidade tem tentado incutir na mente das pessoas.   

O meu Deus literalmente não é um Deus de troca. Vida consagrada através da oração do jejum da leitura da Palavra faz parte da vida de todo o Cristão que quer ser fiel a Deus em sua vida.

  1. Porque Deus atua pela sua Graça, não pelos nossos méritos, sua Graça é suficiente.
E tudo que necessitamos para viver o Senhor Jesus já pagou por nós. A Palavra Graça possui uma riqueza magnífica ela é usada mais de 170 vezes no Novo Testamento para referir-se ao favor divino conferido ao homem. Em alguma medida até mesmo os incrédulos se beneficiam da graça de Deus. (Graça comum). Chuvas, sol, estações do ano, a ordem do universo.

Mas nós os cristãos recebemos graça muito maior. “Pois, vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus”. (Ef 2.8)

É a graça que nos mantém. E é através dela que Deus toma suas ações, pela sua graça e misericórdia.
Por meio de quem obtivemos acesso pela fé a esta graça na qual agora estamos firmes...” Rm 5.2, Até recebermos algo que ainda não alcançamos, a vida eterna.             
·         O Senhor Jesus era cheio de graça (Jo 1.14). Era cheio de favor de Deus não merecido.
·         E nós temos recebido da sua plenitude “Graça sobre graça” (Jo 1.16).
·         Graça sobre graça é graça acumulada.
·         Paulo fala da abundancia da graça (Rm 5.17).
·         E a superabundante graça (2Co 9.14).
·         Pedro menciona a multiforme graça (1Pe 4.10), ou seja, variedades, diversidades da graça de Deus. Ela abrange muito mais do que podemos pensar.

Graça toda suficiente
               
Paulo experimentou a graça de Deus, como poucos experimentaram, pois experimentou sofrimento como poucos o fizeram. E em 2 Cor 12.9 o Senhor lhe ofereceu uma das verdades mais profundas de toda a revelação “A minha graça é suficiente”, esta revelação foi dada em um contexto de sofrimentos, dificuldades, aflição e perseguição. Nem por isso Paulo ousou colocar Deus na parede e dizer que ele não podia passar por aquilo, Paulo se contentava com a vida que levava pois a Graça de Deus lhe era suficiente.

Deus não depende de nós para operar a sua vontade, a bíblia diz que tanto o querer quanto o efetuar pertence a Deus (Fp 2.13).

“Deus pode fazer-vos abundar em toda graça, a fim de que, tendo sempre, em tudo, ampla suficiência, superabundeis em toda boa obra”, (II Co 9.8).              

Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

6 comentários:

  1. Shalom Adonai.
    Querido Alexandre Pitante.
    Sinto-me feliz por te-lo como seguidor de nosso Blog, seus comentarios e opiniões são muito importantes para nós, visto que nosso Blog foi criado para pessoas como você, amantes da Palavra de Deus.

    Isaias 43.1-8

    mcavivamento.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Graça e Paz, querido. Parabéns pela sabedoria e riqueza de um texto bem alicerçado na Palavra. Acaba também combatendo os abusos insuportáveis do evangelicalismo da atualidade.Que o Senhor continue te dando entendimento para edificar. Obrigado por ter visitado o meu blog. Também estou te seguindo e sempre vou ler seus artigos. Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Só um detalhe. A Graça concedida a Jesus, essa foi merecida. Paz!

    ResponderExcluir
  4. Obrigado querido,

    De fato, Jesus é o unico a receber a Gracça pelo seus méritos, pois foi pela sua ação de amor e compaixão que alcançamos uma tão Grande Salvação.

    Abraço, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  5. Paz meu irmão, realmente já é hora de acabarmos com sofismas dentro da Igreja do Senhor. Parabéns pela postagem e Blog, obrigado pela visita, e já estou de olho no seu blog.
    Um abraço deste blogueiro e irmão em Cristo!
    Nelton-RG/RS.

    ResponderExcluir
  6. Jesus é a própria manifestação da Graça.

    Tt 2.11 "Porque a Graça de Deus ha manifestado trazendo salvação a todos os homens."

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails