1 de abril de 2010

Tesmunho da Conversão do meu pai "Alexandre Pitante Filho"

Tomei a liberdade de postar o testemunho de meu pai Alexandre Pitante Filho. Blog dele é este http://pitante.blogspot.com/

De Macumbeiro para Filho do Deus Altissismo.

ANO DE DEUS NA MINHA VIDA (1994).
Desde que eu me conheço minha vida foi vazia, tudo que eu procurava fazer para preenchê-la não era o suficiente, eu procurei preencher esse vazio bebendo, fumando, fazendo festas e mais festas, quando acabavam as festas o vazio ainda continuava, parecia que faltava alguma coisa que eu não sabia o que era. Pois minha vida era vivida de orgulho, vaidades, e de soberba, eu vivia de uma forma que eu não aceitava nada de ninguém, não aceitava ajuda e era orgulhoso e soberbo, gostava de pisar nas pessoas que me rodeava.
Eu trabalhava numa empresa em Cuiabá, ganhava razoavelmente bem, viajava de avião para visitar outras lojas da rede em outros estados, tinha muitos amigos e colegas de trabalho.
Mas porem minha vida não era comum, tinha um detalhe na minha vida; eu era macumbeiro (feiticeiro) e além de freqüentar um terreiro, ainda tinha um terreiro de candomblé dentro do meu apartamento, odiava os crentes não gostava de conversar com crentes e tão pouco te-los como amigos.
No ano 1994, esse ano marcou minha vida para sempre, foi o ano que perdi minha mãe (Carolina S. Pitante) e minha irmã mais velha (Maria Ap.), com a perda dessas pessoas que eu amava muito, parecia que o mundo ia despencar na minha cabeça, ou seja, tudo ia desabar na minha cabeça. O vazio que eu sentia parecia ter piorado, eu estava sentindo um buraco negro dentro de mim.
Sempre gostei de ajudar as pessoas ao meu redor, isso me deixava, mas aliviado, mas tranqüilo. Mas, porém não gostava que ninguém pisasse no meu calo, de forma que quem me humilhava ou tão menos olhasse torto para mim, já era motivo para eu ficar irado e provocar uma briga banal. 
Eu morava em um condômino próximo ao aeroporto de Várzea Grande, no Residencial Bandeirante na quadra 5 bloco A2 apartamento 104 depois comprei outro apartamento do mesmo prédio 302, fiquei com os dois apartamentos nesse lugar.
Foi quando conheci o Pastor Dinoildo. Quando ele passava por mim eu tinha uma raiva tão grande queria esganá-lo, eu sempre fazia perguntas para ele sobre o dizimo e outra pergunta sobre a Bíblia para ver o que ele dizia, mas nunca acreditei e tão menos dei ouvidas as suas palavras, quando me respondia eu zombava dele e pensava esse é o mais um tolo.
Na época eu era Sindico do condômino, brigava quase todos os dias com os moradores, porque achava que estava com toda a razão do mundo por ser alguma coisa e dicutia por coisa fútil, comprava muitas brigas por nada, sem falar que magoei muitas pessoas. Tem uma frase que dizia que hoje essa frase passa bem longe da minha boca era assim: “dou um boi para não entrar na briga, mas dou uma boiada para não sair dela”.
Uma dessa minha briga era porque faltava água no condomínio os moradores achavam que eu não tinha pagado o talão de água, mas não era isso a verdade, estava faltava água por causa da própria Sanecap.
Na caixa de água central aonde chega a água da rua que distribuía a água para todo os outros prédio, que têm que ter reservatório de bombeiros, eu resolvi pegar a mangueira de incêndio do meu prédio e ligar ela na caixa de água para poder pelos menos tomar banho descente naquele dia. 
E o Pastor Dinoildo morava no ultimo andar, eu peguei a mangueira de incêndio para encher a caixa de água de o meu prédio e para chegar até a caixa de água passava bem na porta dele, quando liguei a água começou a fazer uma poça de água bem na porta do seu apartamento quando a Irmã Eliane sua esposa (Hoje Pastora Eliane) saiu para falar comigo e disse: “Alexandre está molhando tudo aqui, e outras pessoas do condomínio
também vão ficar sem água não faça isso, por favor,”. Eu na hora eu fiquei enfurecido, porque eu achava que estava ajudando as pessoas e ela me mandou parar com que eu estava fazendo, na mesma hora falei alguns palavrão para ela, e disse depois você limpa ai é para seu próprio bem.
Depois desse dia não me senti bem as coisas para mim ficou de mal a pior, se já existia um buraco negro dentro de mim agora ficou três buracos, ficou três vezes pior por ter brigado com a Irmã Eliane, parecia que eu ia morrer de tanto pressão, não conseguia dormir direito.
Isso foi se arrastando por alguns meses, e cada dia que eu via o Pastor Dinoildo a minha raiva aumentava, até que no dia 3 de novembro de 1994 o cantor Nelson Ned veio até no estádio Governador Flagelli (Verdão) para contar o seu testemunho e cantar.
Minha esposa pediu para nós irmos até lá para ouvir e ver, eu disse a ela: ”Eu não gosto dessas coisas, eu odeio crentes, você sabe disso"  Ela me disse: “Então me leva lá para eu ver”.
Quando nós chegamos à frente do portão ela saiu do carro para entrar, eu ouvi uma voz que dizia: "adentra" eu não tinha entendido, aquela voz repetiu dizendo: ”adentra”, meu corpo arrepiou todo foi uma experiência muita estranha que eu ainda não tinha visto e eu pensei essa voz eu não conheço não é dos espíritos.
Eu gritei para minha esposa, “espere... vou com você”, estacionei o carro me aproximei da minha esposa, ela disse: “Está com ciúme?”, “eu lhe respondi não, não é ciúme, depois em casa eu te explico”. Antes da entrada comecei a falar em pensamento, olha aqui vocês não me vão deixar passar vergonha lá dentro, não vão me derrubar e nem me  fazer eu vomitar verde, eu tinha ouvido alguns relatos de pessoas como eu que era  freqüentador de terreiro de candomblé que acontecia coisas horríveis com ele nas igrejas de crente, nisso fiquei com medo e vergonha ao mesmo tempo.
Nós entramos sentamos na arquibancada coberta e comecei a observar tudo o que os crentes faziam lá dentro, alguns gritava outros pulava tinha até alguns chorando, comecei a pensar esses crentes froxos são todos chorão, isso não é para mim; pra que chora ninguém morreu.
Até ai estava tudo bem, tudo dentro do normal até que o Nelson Ned começou a cantar.
 
Eu navegarei no oceano do Espírito, e ali adorarei ao Deus do meu amor.
Espírito, espírito, que desce como fogo, vem como em pentecostes vem senhor, e enche-me de novo.
Eu adorarei ao Deus da minha vida, que me compreendeu sem nenhuma explicação.
Espírito, espírito, que desce como fogo, vem como em pentecostes vem senhor, e enche-me de novo.

Quando me deparei num instante eu  já não estava entendendo mais nada o que estava acontecendo, quando me deparei eu estava com os olhos lagrimejando tentei sem durão, forte, engolindo seco, segurei enquanto pude, mas não por muito tempo fiquei igual aqueles crentes que eu estava reparando, chorava até pior que eles.
Naquele instante Deus toma um irmão que estava atrás de mim e ele ficou em pé e começou a orar gritando com as mãos estendida para frente e sobre a minha cabeça, e começou a gritar: “Queima Jesus, Queima Jesus, Queima Jesus, transforma para sua gloria, usa para o seu ministério” e falava uma linguagem estranha que eu não entendia e sapateava e falava "queima Jesus usa para seu ministério".
Eu comecei a sentir a umas coisas estranhas eu não sabia o que era e nem o que estava acontecendo, dentro de mim só sentia uma queimação, alguma coisa estava ardendo e queimava, não
como um fogo de normal, mas ardia e queimava, não sei explicar direito não tenho palavras para esse vocabulário. E comecei a chorar mais forte com soluços, meu rosto estava todo molhado de lagrimas, minha esposa não entendia nada o que estava acontecendo,  eu não pode me conter de tanto choro, choro que não acabava mais. Mas era um choro diferente, não era de dor, não era um choro de perda, como aquele choro de perda da minha mãe e da minha irmã, não sei explicar. Fui empactado com o AMOR DE DEUS JO. 3-16, Aquele AMOR ( AGAPE INCONDICIONAL).
Depois de alguns minutos creio eu que durou uns 30 minutos de choro, quando eu parei de chorar eu senti um alivio uma coisa inexplicável parecia que eu era outra pessoa, eu estava me sentindo um outro homem parecia que eu tinha acabado de nascer de novo, eu falei para minha esposa era isso que eu estava precisando, procurando a muito anos essa paz essa coisa que eu não sei explicar, eu acho que não tem palavras no nosso vocabulario que explique isso. Como esta escrito na Bíblia, João 14:27.“Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize”.
Essa Paz eu não conhecia, como muitos não conhece, e precisamos proclamar essa PAZ fazer o IDE do Senhor Jesus.  
Como Deus não faz nada pela metade a sua obra e completa e sou prova disso e nem faz nada por acaso, aquele rapaz que estava atrás de mim e gritava queima Jesus, ele morava na quadra 7 do mesmo residencial que eu morava, não me lembro o nome dele. Ele me convidou para ir à Igreja dele na IBN do Cristo Rei no dia seguinte, no domingo dia 4 de novembro 1994, eu fiquei sem jeito de dizer o não mas, impulsionado pelo Espírito Santo, ou seja, estava cheio de gozo no meu espírito foi difícil de dizer não, e então, aceitei o convite.
Combinamos que eu passaria no seu apartamento para pegar ele e sua esposa, e fomos embora junto, dei carona para ele, pois ele ia pro mesmo caminho que eu, pro mesmo lugar, ou seja, no mesmo bairro.
No dia seguinte passei na quadra 7 onde ele morava peguei o irmão e fomos para a I. B. N do Cristo Rei, ali eu vi pessoas contando dançando, eu não entendia nada o que estava acontecendo, só lembrava do dia anterior que tive aquela experiência.
Quando chegou a hora da palavra o Pastor Osvaldo Coutinho começou a pregar parecia que aquele irmão foi até o Pastor Osvaldo e contou minha vida pra ele, estava pregando a minha vida,  parecia que era só comigo, que só estava eu dentro daquela igreja, ou alguém tinha falado para o Pastor Osvaldo tudo que eu tinha feito de certo ou errado, até as minhas ignorâncias e minhas arrogâncias, eu estava em estado de coma, parado estagnado sem saber o que fazer, não conseguia nem mexer um dedo se quer.
Na hora do apelo eu estava já tocado pelo Espírito Santo eu acabei levantando a mão e entregando minha vida ao Senhor Jesus, minha esposa falou “você esta louco, e aquelas coisas lá em casa?”  Eu disse a ela. “Vou jogar tudo fora vou quebrar sei lá, eu vou parar com aquilo porque eu encontrei o que me preenche o que me completa eu encontrei a paz”.
Onze dias depois dia 15 de novembro 1994 eu estava indo para chapada com três criança no banco de trás do carro, Michelle hoje casada mãe de dois lido filhos e esta na presença do Senhor, Danitiele sua irmã, hoje casada e na presença do Senhor e Juliana também casa e na presença de Deus. Minha esposa estava na frente com meu filho de 1 ano e 11 meses, ( hoje ele tem 17 anos) passamos pelo portão do inferno logo na frente tem uma curva chamada mata fria onde um gol branco com 4 rapaz afastado do caminho de Senhor vieram em alta velocidade eles perderam o controle do carro e se chocou de frente com o meu carro, caímos em uma ribanceira, as três criança que estava atrás ( Michelli ) quebrou a perna e a outra fez um pequeno corte na cabeça (Danitieli) e (Juliana) nada aconteceu com ela, minha esposa que estava sentada no banco de frente com o meu filho no colo cortou a língua quando ela foi falar Senhor da gloria, meu filhinho perdeu três dentinho da frente e cortou um pouco a gengiva, eu fiquei entre a vida e a morte.
Em baixa esta algumas fotos do carro que sobrou e raio-x da minha bacia (dos ossos quebrado).







O volante entortou para cima onde minha foi quebrada.
Clique na foto para ampliar
Onde o outro carro bateu, foi bem na coluna do motorista.
Clique na foto para ampliar







Clique na foto para ampliar
 

Clique na foto para ampliar


Levaram-me para a cidade de Chapada, mas o hospital não tinha recurso para meu estado e colocaram em uma ambulância e trouxeram para Cuiabá. Só me lembro que no cominho para Cuiabá eu estava em ar para respirar e com muitas dores, eu me lembro que eu desmaiava e voltava a si, e eu dizia “eu estou morrendo” às vezes eu acordava e dormia eu estava em um estado entre a vida e a morte.
Chegando ao pronto socorro, me colocaram em maca e me deixaram lá. Eu estava em cima de uma maca naquele estado, só por Deus, eu disse: “eu estou morrendo” veio um médico e começou a enfiar um trem branco na minha barriga, o medico disse: “Esse aqui não esta mentindo, ele vai morrer mesmo se não socorrer logo”, o medico pediu para fazer exame de sangue para ver que tipo era, eu falei o tipo do meu sangue, e desmaiei de novo só fui acordar dentro de uma sala de cirurgia, pedido água para beber.
Sai da sala de cirurgia me levaram para outro hospital que tinha U T I porque eu estava entra a vida e a morte, quando chegaram ao hospital Modelo (hoje esta fechado) alguns medico passaram por mim e viram a minha ficha e recusaram porque eu estava muito ruim e não queriam pegar  por que não foram eles não tinha feito a cirurgia, como eu estava no estado de risco ninguém queria assumir o que outro medico tinha feito.
Até que pareceu o Dr. Alencar Farina e disse: “Vou pegar, mas, se morrer não tenho culpa, e viva se Deus quiser ”.
Tinha me dado hemorragia interna, tinha perdido muito sangue, tiveram que retirar o meu baço, minha bacia quebrou em três partes, como esta na raio-x abaixa, estava invalido em cima de uma cama.
Eu era medicado a cada 3 horas, eu tinha dois soros, um de cada lado, a minha ocorrência era prescrito em vermelho grave, gravíssimo.





Clique na foto para ampliar
Essa é uma raio-x da minha bacia onde foi quebrada em tres pedaços, onde esta o risco de caneta, esta trasando de um lado para o outro, é porque o lado onde quebrou ficou tordo subiu 1,5 cm.









Essa outra raio-x estou mostrando a parte de cima onde tambem quebrou.
Clique na foto para ampliar




 





Sou eu depois de 45 dias eu estava de moleta no aniversario do meu filho Thamer, ele faz no dia 29 de dezembro, só estava de moletas por medidas de segurança que o medico pediu, mas já estava andando sozinho para honra e louvor do nome Dele. Uns 10 dias depois larguei a moleta peguei uma pengala.




Sou eu depois de 45 dias eu estava de moleta no aniversario do meu filho Thamer, ele faz no dia 29 de dezembro, só estava de moletas por medidas de segurança que o medico pediu, mas já estava andando socinho para honra e louvor do nome Dele. Uns 10 dias depois larguei a moleta peguei uma pengala.

 Gloria a Deus, eu tenho um Deus vivo que estava comigo mesmo nas horas difícil, como diz em Salmos 23.4 “ Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam”.
Em cima de uma cama eu falava com Deus, Senhor, me tira dessa cama me faça andar novamente perfeito eu vou te servir com amor vou ser um verdadeiro adorador, eu falava essa frase todos os dias com Deus.
Fiquei naquele hospital só por 8 dias, me levaram para minha casa onde eu passei me recuperando em cima de uma cama por 45 dias, e voltei a andar mais rápido que os médicos previam.
Quem estava com uma bacia quebrada em três lugares não ia andar tão cedo e perfeito.
Para a gloria de Deus hoje sou um homem perfeito não sinto nada para gloria de Deus, não sinto dores na bacia e não ando mancando, apesar da bacia colar torta como visto no raio-x acima.

OBS: (Isso é só o começo de minha conversão, Deus trabalhou na minha vida para mostrar para mim que só existe um Deus verdadeiro, que é o Deus do impossível, o Deus dos milagres. O Veículo 37 do capitulo 1 do evangelho de Lucas aconteceu na minha material. Em outra ocasião contarei o restante. Toda honra toda Gloria é para Jesus de Nazaré o Filho do Deus Altíssimo.)

8 comentários:

  1. Caro amigo Alexandre,
    Graça e Paz!

    Que o Senhor Deus Continue abençoando sua Vida, Familia e Ministério é um grande prazer ser um seguidor do seu blog.

    Nos Laços do Calvário

    Pr. Gutemberg Maciel

    ResponderExcluir
  2. A paz nobre companheiro Alexandre Pitante.

    Venho aqui retribuir a vossa consideração como também parabenizar o irmão pelo maravilhoso trabalho no blog:Avivamento pela palavra.

    Estou seguindo também o vosso blog.Tenho certeza que Deus permanecerá abençoando o vosso ministério em nome de Jesus.

    Fica na paz,um abraço,Edvaldo Marques.

    ResponderExcluir
  3. Irmão Alexandre, obrigada pela visita ao meu blog, e como gratidão estou passando aqui pelo seu, aproveitando e conhecendo um outro estilo.
    Que o Senhor Deus abençoe a sua vida grandemente.
    Já me tornei seguidora e parceira de blog.

    ResponderExcluir
  4. Paz

    Fico grato ao amado companheiro por seguir nosso blog. Também estou seguindo o seu e quero parabenizá-lo pelo trabalho de divulgar o evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo para a expansão do seu Reino. Deus abençoe!

    ResponderExcluir
  5. Caro Alexandre,
    Graça e Paz!

    Estou aqui para retribuir a visita em nosso Blog e também lhe dar os parabéns pelo belo trabalho neste blog.

    deus continue prosperando o seu ministério meu irmão.
    Forte abraço

    Uilson Camilo.

    ResponderExcluir
  6. Assim como Jó que foi tentado e teve o seu segundo estado mais do que teve em seu primeiro, assim profetizo em sua vida sete vezes mais luz para seus caminhos, assim diz o Senhor.

    ResponderExcluir
  7. Paz do Sr.
    Obrigado meu filho, Deus continue te abençoando seu ministério, Pois é assim que Deus faz quando ele tem um proposito na vida de um homem.
    ELE quebra em padaço e cola certo, ELE é Deus e ponto. Faz desse homem um barro, e desse barro ELE faz o que ele bem quizer...

    www.pitante.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Olha Alexandre eu não conhecia a sua historia de vida mas que Deus abençe grandemente vc e sua familia achei maravilhoso o seu testemunho
    o Ademar sabe conhece esta historia? ele nunca me disse nada Eu acredito muito neste Deus maravilhoso ele tudo pode ele e Deus do imposivel gostaria muito que meu esposo conhecese e aceitase este Deus que fez o céus e a terra eu procuro ler um pouco pra ele mas ele acredita em Deus sim ma a maneira dele fica na Paz do Senhor vc e sua familia boa tarde...

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails