23 de maio de 2010

O Caminho de Volta

O pecado separou o homem de Deus. Isto foi pior do que separar um bebê de sua mãe ou separar o peixe da Água. O ser humano passou a se sentir vazio, incompleto e sozinho, mesmo no meio das multidões. Passou a sentir falta da presença e da comunhão com Deus. (Salmo 42.1-2). Desse sentimento brotou a religiosidade. No decorrer da história, inúmeras religiões surgiram como iniciativas humanas em busca das dimensões transcendentais. Em todas as civilizações de que já se teve notícias esteve presente a religiosidade.


Nessa busca pelos poderes superiores, muitos dirigiram sua adoração e preces aos astros, ao sol, à lua e às estrelas. Outros veneraram o vento, o trovão e fenômenos naturais diversos. Houve quem prestasse culto aos animais e até mesmo às pessoas mortas.


Em tudo isso, a humanidade não encontrou Deus. Estava servindo às criaturas e não ao criador. Houve, porém, alguns homens que reconheceram que havia um ser superior, também chamado de Ser Supremo, que era o Deus único. Como chegaram a essa conclusão? Não sabemos bem como foi esse processo. Pode até ser que essa idéia acerca do Deus verdadeiro tenha sobrevivido em algumas sociedades, tendo vindo desde os primeiros homens através da tradição oral.


Um dos que acreditavam no Deus único era Abraão, um morador da cidade de Ur, no país dos sumérios. Deus então começou a se revelar a ele. Abraão teve visões e ouviu a voz de Deus. O Senhor lhe disse que dele surgiria uma nação escolhida: Israel. Esse povo foi formado e rigorosamente tratado por Deus para que daquela descendência pudesse nascer o Salvador: Jesus Cristo. Chegado o tempo determinado, Jesus nasceu. Ele veio morrer para propiciar a salvação de todos os que nele cressem. Realizou com sucesso sua missão na terra.


Hoje, os que aceitam a Cristo recuperam a comunhão com Deus. Encontram a paz e a salvação eterna. O homem não poderia, por si mesmo, encontrar o caminho de volta para Deus. Mas Jesus disse: "Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim" (João 14.6). 


Abraço em Cristo, Alexandre Pitante,

8 comentários:

  1. Opah... Muito bonita esta passagem!!! Eu sou o caminho, a verdade e a vida... E não da pra acreditar como tem pessoas que buscam caminhos em outros lugares, conhecendo a verdade!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá irmão Alexandre!

    Boa tarde!

    Paz e graça de Jesus Cristo!

    Lembrou-se de mim? Postei o sue link na minha postagem naquela época, lembrou-se?

    Então nosso irmão Calebe me passou esta postagem maravilhosa. Gostei desta postagem e agradeço-lhe por ter-nos ensinado este evangelho da salvação.

    Caso você use o Windows, por favor visite minha postagem para saber mais sobre Windows e porque eu quero usar o Ubuntu.

    Deus te abençoe!
    Fique na paz e graça de Jesus!

    Gustavo Reis
    Blog do Atleta de Cristo

    ResponderExcluir
  3. A PAZ DO SENHOR

    As vezes nossa vida é assim:
    Enfrentamos o mar vermelho,
    Caminhamos pelo deserto,
    Pegamos um barco e somos apanhado por um temporal no meio do mar,
    Chegando em terra somos afrontados por gigantes,
    Entramos na cova dos leões,
    Somos lançados na fornalha de fogo,
    Vendidos como escravo,
    E inocentes diante de Deus pelos homens somos acusados...

    MAS , SE CRERES...

    O mar vai se abrir;
    No deserto providência não vai faltar;
    A tempestade vai cessar;
    O gigante cairá;
    Na cova os leões não vão te tocar;
    Na fornalha o fogo não te queimará;
    Da escravidão você sairá para Reinar
    E os teus acusadores te verão Triunfar...

    Ouse crer Deus vai até o fim com você...

    LEMBRE-SE : VOCÊ É MAIS DO QUE VENCEDOR !

    Uma ótima semana na gloriosa Paz de Nosso Senhor!!!

    Abraços

    Diacono Sérgio Christino

    ResponderExcluir
  4. Oi, Pr Alexandre, tudo bem? Graça e Paz! Interessante como vc expôs com clareza que a religião e toda religiosidade é fruto do inútil e desesperado esforço humano em preencher um vazio que é do tamanho de Deus e por isso essa lacuna só pode ser preenchida por Ele. Religião é a pior, a mais trágica criação humana, cujos traços já eram perceptíveis em Caim. Religião é violência porque engana, afasta o homem do Criador. De fato a libertação da religião é um dos benefícios que Cristo nos proporciona. O caminho de volta ao Pai é a contramão da religião. Deus o abençoe sempre! Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Você já conhece o pastor DEUSDETH?
    Ele é o estereótipo do " pastor de sucesso " de nossos tempos,
    Uma crítica aberta ao "evangelho" estranho que tem se pregado por aí,
    Neste post fazemos uma entrevista com o tal pastor,
    e você é convidado a ouvir e COMENTAR.

    COPIE E COLE NO NAVEGADOR:

    http://diariodoppastor.blogspot.com/2010/05/pod-cast-as-satiras-do-pastor-deusdeth.html

    Sorria e chore também.
    PAZ.

    ResponderExcluir
  6. Olá Pr. Alexandre, Graça e paz da parte do Senhor Jesus....
    "O caminho de volta"
    Verdadeiramente o homem foi criado para ter uma comunhão perfeita com o seu criador, estando sempre na sua presença, a Bíblia diz que Deus falava e Adão ouvia, e respondia a sua voz. E a última vez em que ouve entre eles este dialogo, foi um momento drástico, fatal para ele, e para toda humanidade. Dai em diante ouvir Deus claramente, compreender a sua voz, obedecer a sua palavra, se tornou quase que impossível, para o ser humano, caído, depravado, impuro aos olhos de Deus. Então o próprio Deus começou buscar este relacionamento; A Bíblia diz que Deus chamou Abrão de Ur dos Caldeus, para segui-lo e servi-lo, para que através dele Deus formasse uma grande nação; e Deus lhe fez promessas; fez aliança, trocou o seu nome para Abraão.(Hb-11:8-10-Pela fé, Abraão, quando chamado, obedeceu, a fim de ir para um lugar que devia receber por herança; e partiu sem saber aonde ia. Pela fé, peregrinou na terra da promessa como em terra alheia, habitando em tendas com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa; porque aguardava a cidade que tem fundamentos, da qual Deus é o arquiteto e edificador.
    Quando Deus agora, chama Moisés para libertar o seu povo do cativeiro do Egito, podemos ver claramente que Deus os conduzia, com todos os sinais e prodígios, porem eles não tinham nenhuma noção ou direção do seu destino (Ex-13:17-22).
    Quando agora Deus revelando o seu grande amor pelo mundo, Ele enviou o Seu próprio Filho para salvar e resgatar todos aqueles que Nele crer. Jesus agora cumprindo todos os desígnios do Pai, começa fazer uma despedida dos seus discípulos, como podemos ler em (Jo-14:1-6 – Não se turbe o vosso coração; credes em Deus, crede também em mim. Na casa de meu Pai há muitas moradas. Se assim não fora, eu vo-lo teria dito. Pois vou preparar-vos lugar. E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que, onde eu estou, estejais vós também. E vós sabeis o caminho para onde eu vou. Disse-lhe Tomé: Senhor, não sabemos para onde vais; como saber o caminho?
    Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim). Eu creio incessante busca religiosa, em encontrar por si mesmo um caminho para se achegar a Deus, não que eles não o busque, mais lhes é impossível encontrar.
    Porque assim Deus pré-destinou, que o homem para retornar a Ele, só através da fé em Jesus Cristo, que produz o arrependimento e a genuína conversão a Deus.
    (Is-55:6,7 -Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto. Deixe o perverso o seu caminho, o iníquo, os seus pensamentos; converta-se ao Senhor, que se compadecerá dele, e volte-se para o nosso Deus, porque é rico em perdoar).
    Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos, os meus caminhos diz o Senhor, porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os vossos pensamentos.(IS-55:8-9)
    Vejam, que não é uma questão de buscar, mas sim, de não encontrar, porque o próprio Deus, prevê-u assim; e, Ele mesmo se fez em caminho, através do seu Filho.
    Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim.
    Isto implica em saber que não há nenhuma possibilidade de retornar a Deus, se não for, pelo próprio caminho, que Deus nos enviou; o Seu único Filho.
    Graças a Deus, por Jesus, Amem! Amem!

    ResponderExcluir
  7. A Paz do Senhor!

    Obrigado a todos pelos comentários.

    Deus vos abençoe.

    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails