7 de julho de 2010

Milagre, Jesus pode operar! Mas, será que Ele quer?



por Alexandre Pitante

Diante de uma postagem minha “A Benção de não Saber”, recebi um comentário do irmão Artur Ribeiro. Que também me fez uma pergunta. Segue abaixo o comentário:

A paz do Senhor! Nobre Alexandre.
Realmente, quando deixamos Deus nos guiar, Ele nos leva a caminhos excelsos.
Mas o que o irmão tem a dizer daqueles crentes que insistem em dizer sobre uma provação que "não aceitam"?

Abraços.
Artur Ribeiro

Achei melhor não respondê-lo em forma de comentário, mas sim com uma nova postagem.

Poderia tomar por base a vida de Jó para dizer que aceitou a provação na sua vida sem questionar a Deus. Jó chega a dizer: “Ainda que o Senhor me mate, contudo Nele esperarei; os meus caminhos defenderei diante Dele” (Jó 13.15). Porém eu já tenho uma postagem sobre Jó. (Clique Aqui)

Poderia também falar do “surdo e Gago” (Marcos 7.31), de Lazaro (João 11) que morreu simplesmente pela vontade de Jesus, que permitiu que morresse para manifestar a sua Glória.

Entretanto, vou tomar por base um texto muito conhecido, porém pouco observado.

“E aproximou-se dele um leproso, que, rogando-lhe e pondo-se de joelhos diante dele, lhe dizia: Se queres, bem podes limpar-me. E Jesus, movido de grande compaixão, estendeu a mão, e tocou-o, e disse-lhe: Quero, sê limpo!” (Mc 1.40,41).

A bíblia diz que Jesus está dentro de uma Sinagoga pregando o Evangelho quando é surpreendido por um leproso muito corajoso, digo corajoso porque leprosos tinham que ficar fora do arraial e não podiam ser vistos em aglomerações de gente (Lv. 13), e este adentrou a Sinagoga se aproximou de Cristo, com certeza envolto numa capa ou túnica para sua lepra não ser descoberta por ninguém e se prostra, pondo-se de joelhos em sinal de reverencia e humilhação, e faz uma (pra mim) uma das maiores frases que alguém nesta situação de: provação, adversidade, revés, turbulência, angustia e aflição pode fazer a Jesus Cristo.

Percebam que este leproso diz: “Se queres, bem podes limpar-me”. O leproso sabia que Cristo podia curá-lo, mas não sabia se Ele queria. Aqui esta a grande diferença.

Quando passamos por provas, dificuldades e adversidades sejam quais for ou em que âmbito da nossa vida for, nós sempre sabemos que o Senhor pode nos tirar dessas situações e dar-nos vitória sobre as tais.

“Uma coisa é nós sabermos que Cristo pode operar o milagre na nossa vida, outra coisa é saber se Ele quer operar”.

O leproso com esta frase, sem saber estava respeitando um dos maiores atributos do Senhor Jesus, a saber, sua SOBERANIA. Sabemos que Jesus pode todas as coisas (Lc 1.37), porém Ele não se adapta as nossas vontades, e sim, nós temos que se adaptar a sua vontade SOBERANA.

Cristo pela sua presciência sabe quando e onde operar o milagre na nossa vida. A força motriz que gera o milagre de Deus na minha vida chama “GRAÇA” e não os meus méritos e minhas orações incongruentes e abusadas, tipo: “eu determino”, “eu declaro”, “eu não aceito”, “se eu tenho crédito contigo no céu”, e etc...
O apóstolo do Amor nos ensinou uma grande verdade: “E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, SEGUNDO A SUA VONTADE, ele nos ouve”. (1Jo 5.14).

Temos que respeitar a vontade de Deus e não a nossa. O leproso respeitou a vontade de Jesus, ele poderia ter dito: “Jesus pelo Amor de Deus me cura, se descobrirem que sou leproso vão me apedrejar até a morte”. Porém, mesmo correndo risco de vida respeitou a vontade de Deus perguntado a Jesus se Ele queria. “Porque sabia que Cristo podia, mas não se Ele queria”.

Mas o que o irmão tem a dizer daqueles crentes que insistem em dizer sobre uma provação que "não aceitam"? (Artur Ribeiro)

Resposta aos que dizem tais coisas.

“Que perversidade a vossa! Como se o oleiro fosse igual ao barro, e a obra dissesse do seu artífice: Ele não me fez; e a coisa feita dissesse do seu oleiro: Ele nada sabe”. (Is 29.16)

“Assim, pois, não depende de quem quer ou de quem corre, mas de usar Deus a sua misericórdia”. (Rm 9.16)

“Quem és tu, ó homem, para discutires com Deus?! Porventura, pode o objeto perguntar a quem o fez: Por que me fizeste assim?” (Rm 9.20)

Conclusão

Jesus não se adapta as nossas vontades, nós temos que se adaptar as vontades D’ele, pois Ele é Soberano.

Esses jargões de efeito: "que eu não aceito, eu não admito, eu sou filho do Rei, e como Deus é Rico eu também tenho que ser", isso ofende a SOBERANIA de Cristo. Ele é um ser excelso que merece reverencia, respeito e adoração pelo que Ele é, e não pelo que Ele pode fazer por mim. Se Ele quiser nos abençoar, nos tirar da prova e nos fazer prosperar, estamos prontos a aceitar e receber, porém isso pertence única e exclusivamente a Jesus.

Lembre-se: Milagre não é algo corriqueiro e rotineiro que o pastor diz no culto: “hoje Deus vai fazer milagre”. Milagre é muito mais que isso! É quando o ser humano não pode fazer mais nada e só Deus pode operar, isso é milagre.

Milagre é intervenção Divina, quando só Deus pode operar, aí Ele intervém no curso normal da história, salvando, curando e abençoando vidas: "isto é milagre".

Observação

Ainda preciso afirmar que a intenção desta postagem não é dizer que Cristo não quer operar milagre na vida das pessoas. E sim afirmar categoricamente que temos que respeitar sua Vontade Soberana.


E para refutar qualquer engraçadinho que venha a dizer que por causa da sua oração Deus tem que realizar o que pedi: um milagre, uma cura, prosperá-lo física e financeiramente e etc. Àqueles que pensam que podem colocar Deus encostado na parede como se fosse uma aranha e obrigá-lo a fazer o que pedi, estão enganados. Eh... como estão! E isso é uma vergonha! Porém, é uma realidade hoje em dia, pessoas pensam que podem obrigar ao Senhor, ou declarar vitoria ou coisas semelhantes.

Que o Senhor nos ajude a reconhecer a Sua Vontade na nossa vida.

7 comentários:

  1. Prezado Pitante:

    Se você acha mesmo que Jó teve uma “paciência de Jó”, você precisa ler a história com mais atenção. Claro está que após suportar bem as primeiras desgraças em sua vida, Jó conforma-se à “vontade de Deus”. Perceba que Deus permite que pessoas inocentes morrarm (os filhos de Jó) para entrar numa disputa infantil com o adversário. Deus permite que o Adversário mate os filhos de Jó só prá mostrar a ele que Jó era fiel...Mas o que ocorre é que o paciente Jó transforma-se num exaltado questionador do próprio Deus. Segundo a doutrina da retribuição, tema que o livro quer abordar, representado nos “amigos” de Jó, quem sofre deve ser merecedor do castigo pois deve ter pecado contra Deus. O Jó paciente do início da história, de repente torna-se um defensor da sua inocência e questiona o próprio Deus. Paciência tem limites...Desse Deus que faz aposta com o "diabo" e permite fazer o que o "diabo" fez com Jó, eu quero distância.

    E se você crê mesmo que Jesus pode curar todos os males e doenças do mundo e não o faz porque não quer, ele é mau e não merece a alcunha de salvador do mundo.

    abraços

    ResponderExcluir
  2. Amado Eduardo Medeiros.

    Creio que precisa ler o Livro de Jó com mais atenção. A intenção do livro não é somente uma disputa entre Deus e Satanás. Não! E sim mostrar o “propósito de Deus” no sofrimento do homem.

    No seu comentário voce usou a palavra “permiti”, logo, já e sabedor que Deus pode permitir algo, ou seja, Ele tem total SOBERANIA. Permita-me então fazer uma breve símile para compreendermos melhor isso. A bíblia diz que:

    “E disse o SENHOR: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus; porque me arrependo de os haver feito. Noé, porém, achou graça aos olhos do SENHOR”.

    A maldade do homem (gênero) havia se multiplicado tanto que Deus resolveu mata-los com o dilúvio. Deus poupou somente oito vidas, que era a família de Noé, e matou o restante na terra. E agora eu lhe pergunto: Só tinha pessoas pecadoras na terra? E as crianças inocentes? Que não são responsáveis por seus atos foram salvas entrando na arca? Nos sabemos que não! “Se Jesus disse deixai vir a mim as criancinhas, pois das tais é o Reino de Deus”. Porque elas não entraram na arca junto com Noé e sua família? Será que essas crianças foram salvas? Eu lhe afirmo que sim! Porém, Deus não estava preocupado com a morte físicas delas, que iriam morrer afogadas, ou soterrados como foram os filhos de Jó, Deus estava preocupada em salvar as suas almas do juízo eterno.

    Eu realmente não vejo a morte dos filhos de Jó ou das crianças no dilúvio como um problema. Morrer não é o problema. Morrer sem Cristo sim é um grande problema. Estamos debatendo a respeito da morte física quando na realidade Jesus disse:

    “E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo”. (Mt 10.28)

    Quanto a sua outra pergunta. Eu Creio piamente que Deus pode todas as coisas, porém Jesus não morreu na cruz para que pudéssemos viver uma vida regalada cheia de saúde ou dinheiro, mas sim que eu alcance a “VIDA ETERNA”. A vida do apostolo Paulo é um exemplo disso. Leia 2Co cap.10,11,12.

    No demais querido eu creio assim. Cuidado amado para não fazer heresias concernente a SOBERANIA de Deus.

    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  3. Caro Eduardo Medeiros.

    Ainda preciso afirmar que a intenção desta postagem não é dizer que Cristo não quer operar milagre na vida de ninguém. E sim afirma categoricamente que temos que respeitar sua Vontade Soberana.

    E refutar qualquer engraçadinho que venha a dizer que por causa da sua oração Deus tem que realizar o milagre, prosperá-lo e etc., aqueles que pensam que podem colocar Deus encostado na parede como se fosse uma aranha e obrigá-lo a fazer a da pessoa que pedi.

    Abraço em Cristo, Alexandre Pitante.

    ResponderExcluir
  4. Irmão Alexandre,

    Muito bom o seu estudo e fiel à Palavra de Deus. Que o Senhor continue abençoando o irmão na "defesa da fé que de uma vez para sempre foi entregue aos santos". Jd 1.3. Em Cristo.

    ResponderExcluir
  5. Temos que entender que para tudo a um tempo determinado não é por que estamos vivendo na pós-modernidade que Deus vai agir da forma que queremos "agora e já" não é bem assim! como muitas igrejas tem ensinado, a biblia é clara quando fala que a um tempo determinado para todo próposito debaixo do sol, Deus tem poder para operar milagre sim! mais é preciso espera o tempo Dele para nós.Parabens pelo blog esta uma benção!confira também o blog semeando avivamento, www.dhiegoribeiro.blogspot.com paz!

    ResponderExcluir
  6. Graça e paz Alexandre,
    quem não aceita a soberania de Deus nunca irá entender o Seu agir nem os seus propósitos. É mais fácil admitir que Deus está limitado as vontades do homem e relativar a Sua Palavra. Vemos isso quando o Eduardo olha para o livro de Jó e o que ocorreu ali como se fosse uma mera "disputa infantil" de Deus com o diabo. Quem pensa assim está longe de entender quem é Deus e saber que Ele não é criança mimada que precisa de cafuné e que fica brincando de ser Deus com os homens.
    Que o Senhor se revele para o Eduardo e ele entenda quem é Deus.
    Fique na Paz!
    Pr. Silas

    ResponderExcluir
  7. A paz do Senhor.

    Glória a Deus!

    Deus o abençoe por sua postagem. Temos certeza de que Deus será glorificado por mais este texto do amado.

    Sabemos que devemos ter intimidade com Deus. E intimidade significa ausência de segredos. Esses crentes que dizem, como você falou "orações incongruentes e abusadas, tipo: “eu determino”, “eu declaro”, “eu não aceito”, “se eu tenho crédito contigo no céu”", só mostram que lhes falta a intimidade com o SENHOR SOBERANO DO UNIVERSO.

    Abraço forte,

    Artur Ribeiro

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails