24 de agosto de 2010

Superando Limites, Transpondo Obstáculos




por Alexandre Pitante

Se existiu alguém que venceu os seus limites e os que lhe impuseram, foi a mulher Cananéia ou Siro-Fenícia (Mt 15.21-28; Mc 7.34-30). Com certeza, os limites e obstáculos que esta mulher teve que vencer para alcançar o desejado foram muitos.

Tudo lhe era desfavorável, estava muito desequilibrada emocionalmente (afinal a sua filha estava possessa), os discipulos não à atenderam, não era judia. Era como se essa mulher pegasse a Rodovia Presidente Dutra e fosse de São Paulo ao Rio de Janeiro na contramão, eram muitas as dificuldades contrárias.

Porém ela demonstra uma determinação em vencer cada limite, uma fé inabalável em transpor cada obstáculo a ela posto.

Quais os limites por ela vencidos?

1. O limite psicológico (v.22)
Ela estava muito desesperada diante da situação, e por isso muito desequilibrada emocionalmente. E na maioria das vezes que uma pessoa esta abalada psicologicamente, esta não raciocina como deveria. Ou seja, na hora de uma aflição muito grande, que era o caso dela, não conseguiria raciocinar e lembrar de soluções contundentes para o problema. Entretanto ela venceu este limite e disse consigo mesma, -“irei até Jesus, Ele tem a solução para minha filha”.

2. O limite dialogal (v.23a)
Enquanto ela clamava e esperava ser respondida por Jesus, a bíblia diz que o Mestre não lhe respondia “nada”, nem conversar si quer uma palavra. Este limite não a impediu de continuar clamando ao Senhor por misericórdia e perseverar naquilo que propôs em seu coração quando foi até Jesus.

3. O limite do ministério exclusivista (v.23b)
Diante do clamor da mulher e do fervor em chamar à atenção de Jesus, os discipulos pediram para Jesus mandá-la embora por causa do escândalo que estava fazendo. Repare que quem roga contra àquela mulher são os discipulos, pessoas que primariamente teriam que interceder junto a Cristo.
Existe um grupo de pessoas que são exclusivistas, não querem repartir a benção com ninguém, querem Jesus só pra eles. Mas isso não foi impedimento para a mulher Cananéia.

4. O limite cultural (v. 24)
Até aquele momento Cristo ainda não havia se pronunciado diante do clamor da mulher, e quando isso aconteceu, disse a ela que: Eu não fui enviado senão às ovelhas perdidas da casa de Israel”. A Cananéia mesmo sabendo que Cristo estava dizendo que ela não pertencia a ovelhas perdidas de Israel continuou clamando. O limite cultural, de não ser israelita não pode para-la.

A partir deste momento, mesmo ouvindo palavras desfavoráveis ela o adorou (gr. Prosekunei) prostrada aos pés de Jesus, dizendo: Senhor, socorre-me!

Se já não bastasse ter vencido todos estes limites acima citados, ela agora vai ter que transpor um grande obstáculo, a indiferença.

Pra cada ação dos discipulos e muito mais de Jesus a mulher Cananéia tinha uma reação. Quando ela se prostra e começa adorar a Cristo, Ele tem uma reação, que pasme os senhores(a), mas se ler o texto com atenção vai perceber que Jesus age com indiferença (v.26) para com a mulher.

Parafraseando o texto é como se ela estivesse aos pés do Senhor o adorando, clamando por misericórdia e Cristo olhando de cima para baixo dizendo: “Não é bom pegar no pão dos filhos e deitá-lo aos cachorrinhos”.

Jesus foi indiferente à adoração daquela mulher, além disso à humilhou comparando com um cachorrinho. Se houvesse qualquer sentimento de orgulho nela naquele momento foi quebrado diante das palavras do Senhor.

Contudo, nada conseguia para-la, ela estava disposta a pleitear até o fim pelo bem estar de sua filha. Ela aos pés de Jesus O adorando e recebendo uma tamanha indiferença, aceita não só ser chamada mas estar na condição de um cachorro, dizendo: “Sim, Senhor, mas também os cachorrinhos comem das migalhas que caem da mesa dos seus senhores”.

Ela se contentava com uma simples migalha que estivese no chão, com essas palavras Cristo viu quão determinada em Fé esta mulher estava.

Para cada ação contrária ela tinha uma reação fundamentada na sua Fé inabalável, e diante disto Jesus não tinha outra coisa a dizer, se não: “O mulher, grande é a tua fé! Seja isso feito para contigo como tu desejas. E desde aquela hora a sua filha ficou sã”.

São colocados limites e obstáculos pra nós todos os dias e precisamos agir e reagir como essa mulher para alcançarmos a benção de Deus.

Possa ser que um destes limites ou até este obstáculo esta diante de você, o que tenho a lhe dizer é: “aja como essa mulher e com certeza você vai ser abençoado”.


***
postou Alexandre Pitante no Avivamento pela Palavra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails